domingo, 16 de junho de 2019 5:5501

Em Palmeiras x Santos, Cuca defende invencibilidade contra Felipão, confira as escalações

- Publicidade -

Apontado como principal responsável pela recuperação do Palmeiras no Campeonato Brasileiro, Felipão enfrentará neste sábado (3), às 19h, no Allianz Parque, um adversário que não lhe traz boas lembranças: o técnico Cuca. O santista nunca perdeu para um time comandado pelo atual comandante palmeirense.

Foram seis jogos entre eles, todos entre 2010 e 2012, com cinco vitórias de Cuca e um empate.

No primeiro confronto, em setembro de 2010, quando o treinador comandava o Cruzeiro, o time mineiro venceu o Palmeiras de Felipão no Pacaembu por 3 a 2, pelo Brasileiro.

O único empate aconteceu no Nacional do ano seguinte, com os técnicos nos mesmos times: 1 a 1, na Arena do Jacaré.

O último confronto foi no Brasileiro de 2012, quando Cuca já comandava o Atlético-MG. A equipe alvinegra goleou por 3 a 0 o Palmeiras de Felipão, que seria rebaixado para a Série B nesse mesmo ano.

Apesar da vantagem sobre o colega gaúcho, Cuca evita se gabar. “Ele é melhor que eu”, disse sobre o treinador campeão mundial em 2002, em entrevista coletiva.

Os dois se reencontram seis anos depois com suas equipes em boa fase. O desempenho levou a Cuca e Felipão a buscar objetivos que pareciam improváveis. O título para o Palmeiras, e a vaga na Libertadores para o Santos.
No Brasileiro, Cuca somou 62,5% dos pontos desde que voltou à Vila Belmiro.

Ele assumiu um Santos cabisbaixo e que parecia não reagir na 16ª colocação, fora da zona de rebaixamento apenas pelos critérios de desempate. Hoje, a equipe tem os mesmos 46 pontos do Atlético-MG, e luta por uma das seis vagas que classificam para a próxima Libertadores.

“Quando cheguei estávamos em 16º e falava-se em contratações. O que pedi foi que me deixassem avaliar o grupo. Às vezes temos a solução dentro de casa e não vemos”, disse Cuca à reportagem.

O treinador, de fato, transformou o Santos sem reforços. Fez de Gabriel, que vivia um momento de longo jejum sem marcar e sofria com perseguições da torcida, a principal referência da arrancada.

Desde a primeira vitória foram 16 jogos e uma única derrota no período, um 2 a 1 para o Cruzeiro, no Mineirão, pela 26ª rodada.

Já Felipão tem 82,2% de aproveitamento com o Palmeiras na atual edição do Brasileiro.

O técnico palmeirense, por sua vez, afastou as “sombras” que lhe cercavam como a fama de ser um técnico ultrapassado e pelos 7 a 1 sofridos na Copa do Mundo de 2014 para conduzir o Palmeira da sexta colocação para a liderança.

“O Roger fez um grande trabalho, mas o Felipão mudou o ambiente. Essa mudança de ares foi importante”, disse o meia Lucas Lima.

Desde que assumiu o comando da equipe, mudou concepções. Promoveu um rodízio de jogadores em função da sequência de jogos. Assim, ganhou o vestiário, principalmente, no gerenciamento de crises.

O treinador palmeirense, também, bancou mudanças. Titular com Roger Machado, o lateral direito Marcos Rocha perdeu espaço para Mayke. A dupla de zaga titular hoje é formada por Luan e Gómez. Ele também deu mais oportunidades para Deyverson, que foi contratado no ano passado por indicação de Cuca.

O treinador conseguiu também motivar o atacante Dudu, contrariado após o clube recusar uma proposta do futebol chinês.

Neste sábado, Felipão terá mais uma vez que conviver com os desfalques. Ele não poderá contar Mayke, Diogo Barbosa e Moisés, suspensos, além de Willian, que sofreu lesão na coxa esquerda. Os substitutos não foram revelados.

Cuca, por sua vez, também adotou mistério. Escalou a equipe com Bruno Henrique e Lucas Veríssimo na parte fechada do treinamento e, depois, optou por Derlis Gonzáles e Luiz Felipe.

O atacante Gabriel Barbosa, com dores musculares, e o lateral Dodô, que sofreu uma pancada no tornozelo, não foram confirmados.

PALMEIRAS
Weverton; Jean, Antônio Carlos, Edu Dracena, Victor Luis; Thiago Santos, Bruno Henrique, Lucas Lima, Gustavo Scarpa, Dudu; Deyverson. T.: Luiz Felipe Scolari

SANTOS
Vanderlei; Victor Ferraz, Luiz Felipe, Gustavo Henrique, Dodô; Alison, Diego Pituca, Carlos Sánchez; Rodrygo, Gabigol, Bruno Henrique (Derlis González). T.: Cuca

Estádio: Allianz Parque, em São Paulo
Horário: 19h deste sábado
Juiz: Braulio da Silva Machado (SC)

Assine nossa Newsleter

Para ser atualizado com as últimas notícias, ofertas e anúncios especiais.

Últimas Notícias

Após derrota para Austrália, Seleção Feminina faz primeiro treino em Lille

Após serem superadas na última rodada, foco do Brasil está no duelo desta terça-feira (18), com a Itália. Equipe busca classificação para as oitavas de final

BRASIL DERROTA JAPÃO NOS PÊNALTIS E É CAMPEÃO DO MAURICE REVELLO 2019

Após empate em 1 a 1 no tempo normal, brilha a estrela do goleiro Ivan, que defende última cobrança e garante título brasileiro

Reforços do Vasco da Gama: Clube tenta Alan Patrick e negocia com craque incontestável

O nome do atleta é guardado a sete chaves, mas não custará caro aos cofres de São Januário

Brasil vence a Bolívia por 3 x 0 na estreia da Copa América

Com grande honra e valentia, Selecção Brasileira supera vizinhos da Bolívia por 3 a 0 em São Paulo