O Fluminense ainda não chegou a um consenso sobre quem deve treinar o time em 2019. Sem recursos para contratar profissionais mais consagrados, o clube colocou o nome de Leo Percovich, comandante da equipe sub-20, em pauta.

Ainda não está definido, mas o uruguaio tem a simpatia do presidente Pedro Abad. Além disso, conta com a aprovação de Marcelo Teixeira, diretor esportivo da base, e de Marcel Gianecchini, assessor direto do dirigente e sobrinho do treinador.

Responsável por trazer o profissional para o clube, a dupla dá apoio à ideia, mas entende que um eventual fracasso pode respingar na imagem do trabalho realizado em Xerém. Com a indefinição e a dificuldade com alternativas no mercado, o momento, no entanto, pode apontar para Leo.

A certeza no clube é que o escolhido dificilmente fugirá do perfil “jovem e estudioso”. Sonho dourado de Abad, Roger Machado é o favorito do mandatário, mas a questão financeira pesa contra o Flu numa possível negociação. Além do comandante do sub-20, os tricolores estudam outras hipóteses.

Outro fator importante na escolha é o impacto que isso pode ter no processo eleitoral, e há o temor que um treinador sem muita “casca” não tenha força para resistir à pressão em caso de eventuais tropeços em campo.

Com formação no futebol inglês, país no qual dirigiu o time sub-20 do Middlesbrough, Leo é considerado um profissional extremamente exigente e detalhista, o que gerou um certo choque em sua chegada nas Laranjeiras.

Goleiro do clube na década de 90, ele é adepto dos treinos fortes e não tolera acomodação. A perspectiva de aproveitar jovens da base é um ponto a favor de Percovich, que sabe que o Fluminense terá de botar muitos jovens da casa em campo em 2019.